Laboratório de Biogeoquímica Ambiental Wolfgang C. Pfeiffer

Publicado em: 17/07/2018 15:24:17

Histórico


Inaugurado em 1994, inicialmente como Laboratório de Geoquímica, com o apoio financeiro da União Européia (EU) e técnico-científico do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IBCCF-UFRJ) em conjunto com o Departamento de Geoquímica da Universidade Federal Fluminense (DG-UFF) com objetivos de alavancar os estudos com mercúrio (Hg) na bacia hidrográfica do Rio Madeira.

Em março de 2000 o laboratório foi ampliado para estudar outros contaminantes ambientais a partir de convênios estabelecidos com o Instituto de Criminalística de Rondônia e com outras universidades (UENF, UFC, UnB, UFPR, PUC-RJ, FIOCRUZ-RJ e Universidade de Aveiro-Portugal). Em novembro de 2007, com apoio financeiro do projeto MCT/CNPq/PPG-7 FaseII, recebeu nova ampliação e foi reinaugurado homenageando o prof. Dr. Wolfgang Christian Pfeiffer, passou a chamar-se Laboratório de Biogeoquímica Ambiental Wolfgang C. Pfeiffer (LABIOGEOQ).

Atualmente, o LABIOGEOQ vem desenvolvendo projetos na área ambiental e humana no que diz respeitos ao impacto por poluentes inorgânicos e orgânicos, a exemplo do mercúrio e DDT e, dando suporte técnico-científico ao estado de Rondônia em avaliações de perícia ambiental e criminal (Criminalística); monitoramento de ecossistemas aquáticos e terrestres (SEDAM, SEMA) e; potenciais impactos à saúde ambiental e humana (ANGEVISA, LACEN).

Os estudos em desenvolvimento enfocam temas de fundamental importância para a região Amazônica uma vez que os compartimentos propostos para estudo subsidiam os órgãos ambientais e de saúde pública, fornecendo informações das áreas e populações potencialmente críticas à exposição por metais pesados. A transferência de conhecimento para profissionais da área de Saúde Ambiental e a formação de alunos da graduação e pós-graduação na formação acadêmica e inserção na ciência são os principais objetivos deste grupo de pesquisa.

Atualmente, o grupo está composto de 3 professores doutores efetivos; 8 alunos de IC; 3 alunos de mestrado; 7 alunos de doutorado (3 UNIR-UFRJ; 2 UNIR-REDE BIONORTE e 2 UNIR). O LABIOGEOQ possui uma área de cerca de 200m2 e os principais equipamentos são: Espectrofotômetro de emissão óptica com plasma induzido (ICP-EOS, Perkin Elmer); Espectrofotômetro de absorção atômica de chama (AAS-400, Perkin Elmer); Flow injection mercury system (FIMS-400, Perkin Elmer); Cromatógrafo de íons (CI, Methron); Cromatógrafo gasoso acoplado ao espectrômetro de fluorescência atômica (CG-AFS, Brooks Rands); equipamento de campo para medidas físico-químicas; receptores GPS e GPS geodésico.

A partir de 2016 o LABIOGEOQ institui a linha de pesquisa científica “SAÚDE & AMBIENTE”, com foco na saúde humana, tendo os contaminantes pesquisados pelo grupo e outros fatores ambientais como principais variáveis de estudo, coordenada pelos doutores Davi Barbirato e Mariana Fogacci.

Fonte: Wanderley Rodrigues Bastos